Viração (Adelino Netto)

Quem me vê assim de fora
Nunca saberia o que se passa dentro
Valsas de amor sertões histórias
Cartas fugindo no vento
Quem me vê assim pra dentro
Nem imagina que eu já estive fora
Saltando as nuvens em cavalos alados
Andando sobre a água como equilibrista em fios de espuma
Ouvindo em silêncio o coração das moças tímidas na Praça Central
Quem me vê assim por fora
Nunca saberia como estou agora
Às vezes dentro
Às vezes fora
Tentando tocar no tempo

 

Viração

 Imáginarios – Adelino Netto em 07.05.2008

Fotografia – Patricia Simplicio

meuensaiovirtual.blogspot.com.br/ http://instagram.com/patriciasimplicio

 

Revisão – Maria José dos Santos. 

   

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Viração (Adelino Netto)

  1. Edmilson Baggio

    Muito bonito, Adelino!

  2. José Almir Simões Peixoto

    Muito bom ser apresentado a esse seu tempo poeta. Realmente poesia…poesia de excelente qualidade. Parabéns!

  3. Beth Lessa

    Bela poesia Neto !!! Sua sensibilidade continua espetacular. Um beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s